Home > Polícia > Amigo mandou matar comerciante por dívida de R$ 10 mil e comprou caixão após crime, diz delegado

Amigo mandou matar comerciante por dívida de R$ 10 mil e comprou caixão após crime, diz delegado

Três pessoas foram presas e um adolescente apreendido suspeitos de planejar e matar o empresário Francisco Evanildo Pinheiro de Lima, de 42 anos, em abril deste ano. Um amigo da vítima é apontado pela polícia como o mandante do crime. De acordo com informações da família de Francisco, Claudimar de Lima Souza, de 41 anos, ainda comprou um caixão para o amigo, e participou do velório, enterro e da missa de 7º dia.
Claudimar e mais três pessoas foram apresentados na Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD), na manhã desta segunda-feira (8). O amigo do empresário teve ajuda de Cleberson Castro de Oliveira, 30, a ex-namorada Maria Izabel Oliveira Ferro, de 29 anos e um adolescente de 17 anos, de acordo com investigações apontadas pela polícia.
“A equipe da DERFD conseguiu identificar o mandante do crime que é amigo da vítima. Inclusive foi no velório, chorou, carregou o caixão, deu os pêsames para viúva”, detalhou o delegado titular Adriano Félix.
O bando confessou o crime. Para a polícia, Claudimar falou que o assassinato foi motivado por conta de uma quantia em dinheiro que o empresário Francisco Evanildo, conhecido como “Nildo”, tinha emprestado para ele.
“Foi em torno de R$ 10 mil. O Claudimar, não tendo condições de pagar a dívida, resolveu forjar o latrocínio e mandar matar o empresário”, disse o delegado.Em depoimento, Claudimar informou para a polícia que pagou um total de R$ 4 mil, sendo R$ 1 mil para cada um dos executores, e mais R$ 1 mil para alugar a arma.
“Quem executou foi o menor de idade, que deu três disparos na vítima. Descobrimos que não foi um latrocínio e sim um homicídio qualificado em que eles forjaram o suposto latrocínio para ludibriar a investigação policial. Eles roubaram somente um celular e foi muito rápido” disse o delegado.

Fonte:G1 Amazonas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *