Home > Cidade > Doada, piscina da Rio 2016 chega a Manaus e será instalada em até 90 dias

Doada, piscina da Rio 2016 chega a Manaus e será instalada em até 90 dias

Uma notícia boa para os amazonenses. Nesta segunda-feira foi anunciada a chegada da piscina herdada dos Jogos Rio 2016, que será instalada nas dependências da Vila Olímpica de Manaus. Depois de mais de um ano de imbróglio, enfim o material chegou à capital amazonense. Para compensar a demora, vieram também materiais do tênis de mesa e luta olímpica.

De acordo com a secretária de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), Janaína Chagas, todo o material referente à piscina será guardado em um armazém localizado na zona sul da cidade sob total segurança. A previsão é que os serviços de montagem da piscina na Vila Olímpica de Manaus comecem na primeira semana de maio.

– Em negociação com o Ministério do Esporte e a Myrtha Pools, o prazo para o início da instalação da piscina olímpica é o dia 15 de maio. A partir daí, eles solicitam um período de 60 a 90 dias para que seja feita a finalização da instalação completa da piscina. Esse é o período para termos a piscina olímpica em Manaus. Além disso, recebemos outros equipamentos olímpicos que irão ser direcionados à luta olímpica e ao tênis de mesa, e que também irão contribuir efetivamente para o desenvolvimento desses esportes no Estado – explicou a secretária.

A piscina, da marca italiana Myrtha Pools, responsável também pela montagem da estrutura na capital amazonense, é reconhecida como uma das melhores do mercado e mede 25,00m x 50,00m, com dois metros de profundidade e tem 15 anos de garantia. Com tecnologia altamente moderna, é toda de aço inox, pré-moldada, com paredes, revestimento do pavimento e calhas de transbordamento separadamente ou em combinação.

Ação conjunta

A piscina foi doada ao Amazonas logo após o encerramento das Olimpíadas de 2016, mas alguns prazos não foram cumpridos e por isso o Estado por muito pouco não perdeu o legado olímpico. No início de outubro, a Sejel, em uma ação conjunta com a Caixa Econômica, a Seinfra e o Ministério do Esporte, conseguiu a legalização do processo e a definição de um novo cronograma de obras, o que garantiu a permanência da piscina no Estado. No final de janeiro, a secretária Janaina Chagas assinou o termo que oficializou a doação do legado ao Amazonas.

No início do mês, o engenheiro Marcelo Santos, representante da empresa Myrtha Pools, acompanhado pela engenheira da Sejel, Yolanda Mendes, realizou uma vistoria técnica na obra da piscina.

– A construção está toda correta, o concreto está muito bem feito, bem liso. Se tivéssemos os materiais aqui, já poderíamos começar a montar a piscina. Os trabalhos estão dentro daquilo que foi combinado e a expectativa está no que a Myrtha esperava chegar em Manaus e ver – disse o engenheiro.

Polêmica com Cielo

Com a notícia de que a piscina, legado da Rio 2016, vira para Manaus. O campeão olímpico César Cielo deu uma declaração em que chama piscina olímpica de Manaus de “ferrari num campeonato de rali”. Porém, depois pediu desculpas em carta e disse que não criticou Manaus.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *