Home > Polícia > Engenheiro morre atropelado ao tentar atravessar avenida para comprar pão, em Manaus

Engenheiro morre atropelado ao tentar atravessar avenida para comprar pão, em Manaus

Um engenheiro florestal e corretor de imóveis, de 65 anos, morreu após ser atropelado por um carro em uma avenida na Zona Oeste de Manaus, na noite de segunda-feira (22). Osmar Brito Brasil Filho atravessava a via quando foi atingido pelo veículo que estaria em alta velocidade. O motorista fugiu do local depois do atropelamento. O condutor e a placa do veículo não foram identificados.
A colisão ocorreu, por volta das 19h30, sentido Centro/bairro na Avenida Coronel Teixeira, no bairro Santo Agostinho, próximo à Igreja da Restauração.
Segundo a família da vítima, Osmar Brito e o filho estacionaram o carro em um posto de combustíveis. O filho permaneceu no veículo e o pai foi atravessar a avenida para comprar pão no outro lado da via. O engenheiro florestal foi atropelado por um carro modelo Palio, de cor azul, logo depois de iniciar a travessia.
Com o impacto da colisão, o pedestre foi lançado para alto e caiu na pista. De acordo com a 19ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) e a família da vítima, o motorista fugiu do local sem prestar socorro ao idoso.O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e o engenheiro florestal foi levado para o Serviço de Pronto Atendimento (SPA) Joventina Dias. A vítima sofreu múltiplas fraturas e morreu às 21h04.O filho estava no carro aguardando o pai ir comprar pão e viu tudo. Ele ficou desesperado porque estava vendo o pai morrer e o Samu não chegava”, contou a esposa do engenheiro Milene de Souza, de 48 anos.
O caso foi registrado no 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP) e será investigado pela Delegacia Especializada em Acidentes de Trânsito (DEAT).
A família busca imagens de câmeras de segurança para tentar identificar o veículo e o motorista.
Osmar Brito Brasil atuava como corretor de imóveis há mais de 35 anos. Recentemente, ele e a esposa tinham iniciado uma nova fase profissional ao criar seu próprio negócio, um bar no bairro Planalto.
“Se Deus quiser não vai ficar impune. Meu grande amor foi embora. Uma pessoa muito alegre, que gostava de cantar e animava todo mundo”, disse emocionado a esposa da vítima.
O corpo do engenheiro florestal é velado na casa da família e será sepultado na quarta-feira (24) no Cemitério Nossa Senhora Aparecida, no bairro Tarumã.

Fonte: G1 Amazonas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *