Home > Polícia > No AM, laudo descarta envenenamento e maus-tratos em cães e gatos achados mortos em feira

No AM, laudo descarta envenenamento e maus-tratos em cães e gatos achados mortos em feira

O Centro de Controle de Zoonose (CCZ) enviou um laudo da análise das amostras dos cachorros e gatos encontrados mortos em uma lixeira da Feira do Coroado indicando ausência de envenenamento ou maus-tratos nos animais. O documento foi encaminhado à Delegacia Especializada em Crimes contra o Meio Ambiente (Dema), responsável pelo caso. A partir do laudo, a delegacia passa a investigar o descarte irregular feito por clínicas veterinárias de Manaus.
Feirantes encontraram 14 animais mortos perto de uma lixeira, nos fundos da Feira do Coroado, na Zona Leste de Manaus, na manhã desta do dia 6 deste mês. Os 8 cães e 6 gatos estavam aparentemente congelados e dentro de sacos plásticos. A polícia foi acionada para apurar o caso. Entre os animais havia cães de raça e filhotes.
De acordo com o delegado Samir Freire, a especializada aguarda ainda o laudo do Departamento de Polícia Técnico Científica (DPTC – AM) , que deve sair em duas semanas. Ele acrescenta que o laudo do CCZ descaracteriza o delito de maus tratos, previsto no artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais.
Agora, a Dema passa a trabalhar com a possibilidade de descartes de animais de maneira irregular feito por clínicas veterinárias, criminalmente caracterizado como poluição, previsto no artigo 54 da Lei de Crimes Ambientais e que prevê pena de um a quatro anos.
Relembre o caso
A nossa equipe, feirantes informaram que viram um homem com avental e botas brancas deixando os animais no local. “O pessoal disse que viu um homem saindo de uma picape e deixando os animais às 2h da madrugada”, disse um feirante que não quis divulgar o nome. Alguns tinham esparadrapo nas patas. Um deles estava com uma coleira estilo peitoral e outro com uma corda no pescoço. Alguns dos cães são das raças rottweiler e sharpei. Os outros são sem raça definida.
Um dos animais encontrados tinha um microchip de identificação do Centro de Controle de Zoonoses . As informações de contato de um possível proprietário do animal foram repassadas à delegacia que investiga o caso.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *