Home > Polícia > Supervisor é morto e primo é ferido a tiros após casa ser invadida na Zona Norte de Manaus

Supervisor é morto e primo é ferido a tiros após casa ser invadida na Zona Norte de Manaus

Uma dupla armada invadiu uma casa no bairro Novo Aleixo, na Zona Norte de Manaus. Os criminosos mataram o supervisor de farmácia Weliton Queiroz de Arruda, de 22 anos, com mais oito tiros. O crime ocorreu no fim da noite de domingo (13). O primo da vítima, o industriário Gerson Carvalho de Lima, 27, foi baleado com cinco tiros e sobreviveu após se esconder debaixo de uma cama.

Os primos podem ter sido confundidos com antigos moradores que tinham envolvimento com tráfico de drogas, segundo relatos.

O crime ocorreu na rua Ibicaré, por volta das 23h, depois que os assassinos arrombaram a residência.

Testemunhas relataram para a Polícia Militar que quatro homens chegaram ao local em uma picape vermelha. Dois suspeitos, armados com escopeta calibre 12 e uma pistola PT40, desceram e arrombaram a porta do imóvel onde os primos paraenses moravam com um casal de amigos há dois meses.

A dupla teria entrado na residência e perseguido o supervisor de farmácia. Em um dos quartos, os suspeitos atiraram mais de oito vezes na cabeça e no tórax do autônomo, que ficou com rosto desfigurado e morreu no local.

Ainda na casa, o primo de Weliton, que estava no local, foi baleado com cinco tiros de pistola. Ele foi ferido nas costas, glúteos, perna, canela e abdômen. O industriário sobreviveu depois de se esconder dos criminosos debaixo de uma cama.

O sobrevivente foi socorrido e levado por vizinhos em carro particular para o Hospital Pronto-Socorro (HPS) Platão Araújo. O paraense está consciente e o quadro de saúde é considerado estável.

Segundo a Polícia Militar, o sobrevivente relatou que morava com o primo e um casal de familiares. Os dois vieram de Alenquer (PA) para Manaus há 14 anos. Os primos frequentam uma igreja evangélica da comunidade.

As testemunhas e o sobrevivente suspeitam que podem ter sido confundidos com os antigos moradores da casa que eram envolvidos com o tráfico de drogas.

“Eles são da Igreja Pentecostal e moravam há quatro meses na casa com uma tia. Não tinham envolvimento com drogas e a igreja evangélica que frequentam é rígida”, disse o marido da tia, que prefere não ser identificado.

Os criminosos ainda não foram identificados e a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) investigará o assassinato e tentativa de homicídio.

Fonte: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *