Home > Polícia > Suposto comparsa de traficantes é decapitado em Manaus, diz polícia

Suposto comparsa de traficantes é decapitado em Manaus, diz polícia

Suspeitos de decapitar um homem em uma lanchonete na noite de quarta-feira (12) foram presos pela Polícia Militar logo depois do crime em uma casa no bairro Novo Aleixo, na Zona Norte de Manaus. Segundo a polícia, a vítima seria comparsa do grupo de traficantes que o assassinou a facadas.

De acordo com informações da polícia, na noite de quarta, uma pessoa que passava por uma lanchonete onde os quatro suspeitos estavam ouviu os homens tramando a morte de um dos comparsas no loteamento Águas Claras. A Polícia Militar foi acionada e o denunciante informou aos policiais os modelos dos veículos usados pelo grupo: um carro Gol branco e um Corsa verde.

Com base nas características dos veículos, uma equipe da 12ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) fez buscas no loteamento. Por volta das 23h40, os dois carros foram encontrados estacionados em frente de uma casa situada na rua H 12.

A equipe da 12ª Cicom pediu apoio da 27ª Cicom, área de limite da jurisdição entre as duas companhias. No local, as equipes das duas unidades policiais ordenaram que os suspeitos saíssem da casa.

De acordo com os policiais militares, três suspeitos abriram a porta da frente da casa e os PMs iniciaram buscas no imóvel. Os policiais avistaram, no único quarto da residência, um corpo de um homem decapitado. Segundo a polícia, a vítima tinha várias perfurações. Embaixo de um estofado na sala da casa, a PM encontrou o quarto suspeito escondido.

Os suspeitos presos em flagrante têm entre 18 e 22 anos. O grupo foi levado para 12º Distrito Integrado de Polícia (DIP). Os presos serão indiciados por homicídio triplamente qualificado.

A Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) informou que os quatro homens e o comparsa morto têm ligação com o tráfico de drogas. Porém, a Polícia Civil irá investigar se motivação do crime é a venda de entorpecentes.

O homem, que aparentemente tem entre 25 e 30 anos de idade, até manhã desta quinta-feira (13) não tinha sido identificado no Instituto Médico-Legal (IML). Moradores que residem nas proximidades do local do crime disseram que um casal morava na casa que é alugada, mas não souberam informar as identidades deles.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *